Formas de revolta ineficazes

Fala-se muito na contestação, na manifestação dos professores como um exemplo do impacto que esta teve, sinceramente na minha óptica não o foi assim tão evidente. Há quem afirme que causará a queda da ministra Maria de Lurdes Rodrigues tal como aconteceu com o Prof Correia de Campos pois também houve forte contestação às políticas do mesmo.

Mas há inúmeras diferenças. Em primeiro lugar, no caso da Saúde a população não entendia/concordava com as reformas ao passo que a maioria dos porfissionais do sector até as aceitaram como necessárias; no caso da Educação passa-se exactamente o contrário: a população concorda com a reforma ao passo que os profissionais é que não, pelo que o Governo terá outra autoridade/legitimidade/segurança, em prosseguir com a reforma e em segundo ligar esta reforma rende votos, a da Saúde não.

Sinceramente não acho que será com manifestações sob a égide de sindicatos que vão para a rua que se fará qualquer mossa . o tempo das bandeiras, faixas, comícios acabou.

Hoje em dia mudam-se as coisas individualmente mas numa política de grupo no desempenho diário, ou em grupos consertados para fazer lobbying. Ainda não temos nenhuma destas características desenvolvidas.

Temos tendência(os enfermeiros) em dizer que somos importantes na saúde do doente e que não sei que mais (um pouco de calão não faz mal) mas como diz um amigo meu, futuro administrador hospitalar, que frequenta este mestrado na ENSP (escola nacional de saúde pública), que não vê grupo mais revoltado, inconformado e mais manifestador de insatisfação que os enfermeiros que também estão no mesmo mestrado, mas que também são estes os que menos soluções apontam para a resolução dos problemas, isso quer dizer algo…

Não vos parece?

Anúncios

2 thoughts on “Formas de revolta ineficazes

  1. Estas formas de luta já foram eficazes a seu tempo.Agora estão ultrapassadas e já não produzem os efeitos desejados, porque os actuais administradores/gestores/politicos/entidades patronais desenvolveram estratégias para as minimizar.Não só temos que mudar de postura, mas também temos que Inovar a nossa forma de intervenção e reendivicação.

  2. olá caro colega! Desde já os meus parabéns pelo teu blog. A enfermagem está a ultrapassar uma fase critica tal como todos as profissões da área saúde. Considero que a saúde está a ser privatizada em “conta gotas”, e tudo leva a querer que as classes mais interventivas na saúde e ao mesmo tempo mais fracas em união e/ou defesa dos seus interesses venha a sofrer a curto prazo.

Sem censura... mas sem ilegalidade e acima de tudo com o sentido de responsabilidade. Opiniões contrárias não são só aceitáveis... são desejáveis... mas for favor identifique-se, nem que seja com pseudónimo

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s