PROFISSIONALIZAÇÃO DO PRÉ-HOSPITALAR QUE FUTURO….

Depois de 5 anos em que o INEM cresceu como nunca, será que a mudança de Ministro da Saúde e de Presidente do INEM veio colocar este crescimento em causa?

A reestruturação das urgências entrou em período de pausa, bem como a abertura de novos meios do INEM e provavelmente não existirão mais movimentações antes das próximas eleições embora muitos (como eu) pensem que esta é altura ideal para colocar os novos meios a funcionar. Devem colocar-se os meios no local e só depois pensar em fechar ou alterar urgências, uma vez que a população associa o INEM como um substituto da urgência ou SAP, o que não é positivo para o INEM, a profissionalização dos meios pré-hospitalares deve ser o futuro como acontece noutros países desenvolvidos da união europeia.

É pena que o antigo presidente do INEM tenha colocado o lugar à disposição, pois ele via realmente os Enfermeiros como sendo vectores importantes na profissionalização do pré-hospitalar pois têm conhecimentos de base que lhes permitem dar uma significativa qualidade ao pré-hospitalar colmatando uma falta de médicos nesta área (em Espanha por exemplo numa ambulância vai Técnico de ambulância de Emergência, Enfermeiro e Médico), desta forma surgiram as ambulâncias SIV (Suporte Imediato de Vida) tripulado por Enf. e TAE que actuam segundo protocolos (para todas as situações) validados por médicos da direcção do INEM, e podem actuar após validação médica de alguns procedimentos e fármacos. Uma mais valia num pré-hospitalar profissional em que actuação até hoje teria apenas o veiculo médico de emergência e reanimação (VMER) um por distrito, significativamente poucos para as emergências diárias que necessitam mais do que pré-hospitalar básico…

É uma barbaridade que este novo presidente do INEM venha referir os supostos paramédicos (já muito foi falado em alguns blogs destes “técnicos” mas dou mais uma “chicotada”), a Ordem dos Enfermeiros junto com a Ordem dos Médicos ( numa rara ideologia comum) opuseram-se veemente à criação deste técnicos. Não se consegue perceber muito bem que com tantos Enfermeiros no Desemprego (que estudaram saúde durante 4 anos) sejam rejeitados para o pré-hospitalar, em prole da criação de base de “técnicos” chamados paramédicos cuja a formação além de ser dada por enfermeiros teria de ser muito mais prolongada do que a dos TAES actuais, sendo extremamente dispendioso. Se o Presidente do INEM espera poupar com ordenados dos paramédicos deve estar a esquecer-se que estes se alguma vez forem criados irão auferir de ordenados superiores ao dos TAEs pois irão com certeza criar um sindicato e se realmente têm mais formação que os TAE têm de ter uma remuneração mais elevada o que logo se vai aproximar bastante do que aufere um Enfermeiro mensalmente e com o custo da formação então dificilmente irá compensar financeiramente o INEM… Para além de que este Presidente do INEM deve estar um bocado para o desactualizado visto os paramédicos terem sido criados à mais de 30 anos nos EUA devido à falta de profissionais de saúde (Médicos e Enfermeiros) visto a educação naqueles países ser dispendiosa, mas essa realidade está a mudar e estão a começar a colocar enfermeiros nos lugares dos paramédicos em alguns estados dos EUA … Mais uma vez não se percebe esta súbita obsessão pelos paramédicos.

O presidente do INEM Abílio Gomes ainda nada fez senão colocar em dúvida abertura de novos meios, bem como os novos helicópteros que estão em suposto estudo (provavelmente o que está em causa não é os helis, é mesmo os tripulantes pois a ordem dos médicos também não gostou que fossem TAE e Enfermeiros a tripulá-los e estão a pressionar. O problema é que não têm onde ir buscar os médicos para lá colocar e para os incentivar os custos são elevados o que também não interessa… ou seja para ambulâncias podem estar TAE e Enfermeiro agora para Helis isso é para a elite médica claro (é o nosso país que mais dizer),assim, mais vale não colocar lá os ditos Helicópteros pois vão entrar em conflito com a Ordem dos Médicos e a despesa também não é pequena!!!

Penso que para colmatar esta lacuna de profissionais do pré-hospitalar a Ordem dos Enfermeiros deveria tentar que mais alguma informação sobre pré-hospitalar fosse leccionado nas escolas como SBV, SAV, técnicas de imobilização e transporte, trauma, etc… Ou mesmo criar uma especialização ou novas pós-graduações nesta área.

Esta é mais uma área que os Enfermeiros não podem deixar “fugir” para outros técnicos que poderão ser criados para os substituir como os paramédicos…. Criem antes ENFERMEIROS ESPECIALIZADOS URGÊNCIA\EMERGÊNCIA EM PRÉ-HOSPITALAR, por exemplo…

Anúncios

2 thoughts on “PROFISSIONALIZAÇÃO DO PRÉ-HOSPITALAR QUE FUTURO….

  1. Espanha por exemplo numa ambulância vai Técnico de ambulância de Emergência, Enfermeiro e Médico), em Portugal querem por um TAS e um enfermeiros, onde está o médico?Na lei portuguesa existem 3 tipos de ambulância, ABTD, ABSC e ABSCI, onde as tripulações estão muito bem definidas, quer a nível de formação quer a nível de equipamentos.Não é uma ambulância que substitui um centro de saúde ou um serviço de emergência, nem aqui nem na china, porque um centro de saúde tem funções que nunca uma ambulância terá, pelo menos nos padrões e normas que se rege o SIEM português, onde tudo é para ser levado para o hospital, mesmo que não exista necessidade, o doente é que decide, mesmo que exista medico no local, esta tudo dito.

  2. Caros Colegas Enfermeiros,Há longa data, repetidamente reciclada, estamos todos à espera que a enfermagem tenha finalmente uma carreira digna dos profissionais de louvor a que diz respeito. Porém, há vários anos que isso nos é prometido e há outros tantos que tal é adiado. E, ao longo destes anos, enquanto este impasse se não resolve, todos vimos carreiras congeladas. Para além de já ganharmos mal relativamente ao trabalho que desenvolvemos, aos riscos que a nossa profissão acarreta e ás qualificações que possuímos, há vários anos que não há subida para ninguém! Nem sequer a licenciatura que todos foram obrigados a fazer nos serviu de nada! Dinheiro e tempo gasto na escola, para na prática se passar a receber mais 0 Euros! Fala-se actualmente que até Setembro a nova carreira de enfermagem terá que estar definida, mas sinceramente ninguém já acredita em nada. E mesmo que até Setembro seja definida uma nova carreira de enfermagem, acreditem meus amigos que será muito má, pois segundo as fontes que tenho a contraproposta apresentada pelo governo irá arruinar por completo a Enfermagem, e como sempre haverá alguém ‘que diz defender a classe de Enfermagem’ que irá mais uma vez concordar com o governo e estará pronto a assinar a nossa ‘sentença de morte’.Todavia colegas perguntam vocês: ‘Mas afinal de quem é a culpa de toda esta fraude que todos temos vivido na última década?’.Para essa pergunta a resposta é facílima e eu próprio a tenho: ‘A CULPA é de todos nós caros colegas’! A culpa é nossa pois temo-nos deixado manipular como autênticos fantoches, temos sido vandalizados consentidamente, temos caído em todas as armadilhas e ciladas que nos têm sido montadas quer pelos sucessivos governos, quer por alguns membros de alguns Sindicatos e da Ordem dos Enfermeiros que apenas representam as respectivas fundações para beneficio próprio mesmo que para isso tenham que sacrificar toda uma profissão e toda uma classe de Enfermagem! E o que é que nós temos feito perante esta situação caros colegas? Temos ficado impávidos e serenos na esperança que um dia de manhã acordemos e todos os problemas da enfermagem tenham sido resolvidos!Com muita pena minha, lamento dar-vos a triste noticia mas essa suposta manhã não vai chegar nunca, pois como todos já devem ter reparado, a cada dia que passa a enfermagem está cada vez mais no fundo do poço, estando a atingir um fundo tão longínquo que daqui a um pequeno nada, não existe corda nenhuma que a volte a agarrar e a trazer á tona da água.Parem todos um minuto para pensar:o O crescendo de escolas e vagas não parou desde o momento em que foi criada a licenciatura em Enfermagem, em 1999;o Por ano saem das escolas de Enfermagem cerca de três mil licenciados em Enfermagem;o Neste momento existem em Portugal cerca de três mil enfermeiros desempregados a trabalhar em lavandarias, caixas de supermercados e na construção civil, e daqueles que estão empregados muitos deles sujeitam-se a receber cerca de 500 euros mensais.o Actualmente as escolas portuguesas de Enfermagem têm Quinze mil alunos em formação e o número de vagas de ingresso no curso continua a aumentar!Pensem agora o que será da enfermagem daqui a uns meros cinco anos. Haverá nessa altura cerca de 15 mil enfermeiros no desemprego. E calculo que todos consigam imaginar que uma profissão com quinze mil desempregados fique automaticamente sem poder reivindicativo nenhum, pois tudo no mercado se baseia na lei da oferta e da procura. Penso também que consigam imaginar, e isto também para aqueles que já estão em topo de carreira que o seu preço hora poderá vir a baixar e poderão vir a ter que trabalhar mais e a receber bem mas bem menos. É o que acontece com as uvas na altura das vindimas que são vendidas a uma terça parte do preço do que nas restantes épocas do ano pela grande dificuldade em dar escoamento a este produto na altura da sua colheita. Portanto não pensem que isto é um problema apenas dos mais novos pois esta crise irá ser vivida por todos os profissionais de enfermagem caso não seja travada atempadamente, e atempadamente será AGORA. Mas afinal o que tem feito a nossa Ordem perante esta situação que todos conseguimos enxergar? Continua a dizer que faltam cerca de trinta mil enfermeiros em Portugal! O que têm feito os sindicatos? Distribuir papeis que publicitem trabalho do sindicato mas na prática não têm feito mais que receber as quotas mensais dos seus associados! Mas pior do que isso, o que temos feito todos nós estimados colegas? NADA, absolutamente nada! Temos todos sido uma verdadeira cambada de preguiçosos e comodistas! Enquanto conjunto e força não temos lutado rigorosamente nada pelos nossos direitos e pela nossa carreira, e isso é vergonhoso!É por isso meus amigos que hoje vos escrevo este e-mail na esperança que todos levantem os braços e ponham mãos à obra! Recordem todos o que ainda o ano passado os nossos colegas finlandeses conseguiram graças à união:’ Dezasseis mil enfermeiros finlandeses uniram-se e ameaçaram o governo com uma demissão em massa, caso não lhes fosse conferido um aumento de ordenado de 24%. O sistema de saúde finlandês ficou assim em risco de parar completamente.Perante isto o que pôde fazer o governo? Antes de terminar o prazo imposto pelos enfermeiros foi obrigado a ceder ás exigências impostas pela classe de enfermagem do referido país pois caso contrário o sistema de saúde entraria em rotura total.Da mesma forma recordo-vos também o caos que ainda o mês passado o país viveu graças à pequena greve de três dias de simples camionistas! Não sei se todos estiveram nas filas intermináveis de carros juntos das gasolineiras para meterem os derradeiros litros de gasolina, depois de terem passado por algumas já fechadas por terem esgotado os combustíveis, todos devem ter reparado na corrida aos supermercados para comprar os últimos produtos das prateleiras quase vazias e da ruptura de stocks de todos os Hipers que para não alarmarem o país não deixaram os jornalistas filmar o seu interior completamente desfalcado.Agora pensem no caos que se geraria em Portugal se todos os enfermeiros se unissem uma vez na vida e fizessem uma paralisação total. Estão todos a imaginar os serviços de urgência a rebentar pelas costuras e a prestarem apenas os cuidados mínimos emergentes? Estão a ver os blocos operatórios todos a operarem apenas as emergências apesar das intermináveis listas de espera? Estão a ver os serviços de internamento completamente atulhados, a cheirarem nauseabundamente sem poderem admitir mais doentes os quais ficariam retidos nas urgências que por sua vez ficariam imediatamente sem macas e sem espaço para mais ninguém até ao ponto que já ninguém conseguiria passar as portas da admissão para dentro? E já pensaram no protesto que a população civil faria perante o governo? O serviço Nacional de saúde entraria imediatamente em rotura, entraríamos imediatamente numa situação insuportável e incontornável, restando ao governo uma única solução, ceder a todas as exigências feitas pela Classe de Enfermagem.Penso que agora está claro para todos que se quisermos sair da ‘arrastadeira onde nos meteram e nos defecaram em cima’ só haverá uma forma: Uma Aliança entre todos os enfermeiros fazendo uma GREVE POR TEMPO INDETERMINADO até o governo ceder à proposta que lhe for apresentada pela supracitada classe. Mas uma carreira decente para todos nós caros colegas. Eu tenho uma delineada que vos darei a conhecer futuramente caso estejam interessados em lutar ao meu lado. Uma carreira que mesmo aqueles que á partida não poderiam subir mais nada pela antiga carreira ainda poderão subir e ganhar mais uns bons belos euros, os quais por sua vez irão ter um grande impacto quando os colegas forem aposentados.Uma única vez na vida vamos todos remar para o mesmo lado Srs. Enfermeiros. UNAM-SE, ASSOCIEM-SE, UNIFIQUEM-SE, REVOLTEM-SE contra o que nos têm feito. Deixem de se acobardar perante a pressão dos vossos chefes e dos vossos directores. ACREDITEM na nossa FORÇA pois todos unidos será impossível vencerem-nos. Eu acredito em vocês. Há por ai quem se ria de nós e diga que os enfermeiros são demasiado cobardes e medrosos para fazer uma coisa desta dimensão, mas seguidamente também dizem que se tivessem coragem para o fazer criariam imediatamente uma situação incontornável no país á qual o governo seria obrigado a ceder. Basta metade de nós ter coragem para o fazer. Mas eu acredito que serão todos a fazê-lo e não apenas metade. Façamos todos unidos, o 25 de Abril da Enfermagem.É para uma GREVE POR TEMPO INDETERMINADO que eu apelo a todos os enfermeiros. Até aqui apenas têm sido feitas greves politicas da função pública e da frente comum dos sindicatos, ou seja, no final de contas apenas temos feito greves em proveito de outras classes profissionais. Agora greves exclusivas da classe de enfermagem quantas foram feitas na última década meus amigos? Nem vê-las e é por isso que este país nos tem torturado constantemente. Portanto está encontrada a solução para o problema da enfermagem e a um pequeno passo de ser posta em prática, mas para isso necessito da colaboração e união de todos vocês!Para já peço-vos apenas que se quiserem fazer alguma coisa pelo vosso futuro, caso estejam interessados em travar esta batalha e a fazer parte daqueles que iram mudar historicamente a enfermagem neste país, enviem um e-mail para o seguinte endereço lutarpelaenfermagem@hotmail.comNo assunto devem colocar a palavra ‘Sim’ e no corpo da mensagem ‘Sim pela Enfermagem’.Após terem respondido peço-vos que reencaminhem o e-mail para todos os enfermeiros no activo vossos conhecidos, mas apenas para os enfermeiros. Divulguem esta mensagem pois dela depende o futuro de todos nós. É possível que recebam o mesmo e-mail de vários amigos, mas por favor respondam apenas uma única vez para o e-mail acima dado.Em função do número total de e-mails recebidos informar-vos-ei um a um da exequibilidade da greve para a qual vos apelo, dar-vos-ei a conhecer a carreira pela qual iremos fazer greve e informar-vos-ei do dia em que essa greve se iniciará. Claro que nessa altura haverá um sindicato que trabalhará em parceria para tratar de legalizar a respectiva greve apenas para que tudo seja feito legalmente.Com muita pena minha, pelo facto de vivermos num país que está novamente a ficar ditatorial e com alguns traços de Salazarismo no qual a liberdade de expressão por vezes é aniquilada não assino esta mensagem. Um grande abraço para todos vocês

Sem censura... mas sem ilegalidade e acima de tudo com o sentido de responsabilidade. Opiniões contrárias não são só aceitáveis... são desejáveis... mas for favor identifique-se, nem que seja com pseudónimo

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s