Entrevista de Germano Couto à antena 1

– Incoerências do MS e do MCTES: excesso de formação de enfermeiros versus não contratação de enfermeiros

– Não aproveitamento das competências dos enfermeiros, nomeadamente dos especialistas

– Falta de segurança nos cuidados

– Emigração dos enfermeiros

– Desemprego

A ouvir…

PS: É de louvar que alguém tenha a coragem de abordar assuntos tão prementes e importantes, de facto algo raro nas intervenções públicas de outros, duma forma que é facilmente apreendida pela sociedade… Isto sim é explicar enfermagem a leigos

Anúncios

2 thoughts on “Entrevista de Germano Couto à antena 1

  1. Obrigado pelo seu contributo "É".Espero que mantenha uma participação assídua e pertinente no blogue, pois é isso que nos faz também continuar, a troca de ideias.Quanto o acordo eu sou um reaccionário pelo que manterei o português "arcaico". Lol.A enfermagem/saúde não vive só de emprego e desemprego e portanto alguém tem de falar nisso. Espero que tenha visto neste espaço um registo diferente de outros blogues e assim o continue a visitar.Cumprimentos

  2. Muito obrigada por partilhar connosco (o acordo ortográfico passa-me um pouco ao lado, pelo menos por agora, pelo que me desculpo) esta excelente peça. Sinto-me representada em diversos dos temas abordados, notando-se uma tónica no desemprego, manutenção/diminuição da qualidade dos cuidados de enfermagem prestados e emigração. Em todo o mais, reconheço-me na parte de que enfermeiros recém-licenciados estão distantes da profissão por tanto tempo, como estou eu agora desempregada desde o término da licenciatura em Julho do ano transacto, naturalmente, que por mt estudo que eu procure manter, a prática desenvolve-se e em parte perde-se (..e todos os dias vou para a rua procurar e demonstrar disponibilidade em colaborar com entidades). Ora, caro colega, felicito-o pela constante sensibilidade por esta vertente da Enfermagem, que influencia a prestação de cuidados, mas antes disso, que permite a estabilidade e segurança além da saúde da população, da classe profissional em si, que está tão vulnerável e…que mais dizer de outro tipo de sentimentos como a frustração e revolta. Um bem haja, continuação de excelentes publicações que faz neste espaço, sempre pertinentes e abordadas como referência.P.S.: Sei que não será sempre assim…até pq é insustentável esta realidade e injustiça social que o país enfrenta. Ânimo para todos!É.

Sem censura... mas sem ilegalidade e acima de tudo com o sentido de responsabilidade. Opiniões contrárias não são só aceitáveis... são desejáveis... mas for favor identifique-se, nem que seja com pseudónimo

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s