A saúde JÁ não é gratuita

A propósito destas declarações de Campos e Cunha (ex-ministro de Sócrates) no Correio da Manhã 


“(…)o economista propõe que o Serviço Nacional de Saúde deixe de ser “tendencialmente gratuito”, sugerindo “uma formulação alternativa, em que o Estado garanta a todos os cidadãos o acesso aos cuidados de saúde em condições económicas condizentes com os rendimentos de cada família, nomeadamente sendo gratuito para os mais desfavorecidos, e assegurando necessariamente que ninguém seja discriminado por razões económicas.”




A saúde não é gratuita, nunca o foi… Pagar impostos é ter Saúde de graça?  Esta malta expressa opiniões duma forma amadora e falaciosa. Ele sabe, assim como qualquer pessoa minimamente informada que já nem tendencialmente gratuita é.


Se eu for ao hospital (salário médio de 1200 euros) , a um serviço de urgência central por exemplo, a conta nunca é menos de 9 euros, isto se não me for prestado qualquer serviço como um rx, medicação ou análises pois aí a factura sobe e bem.


Depois… para os mais desfavorecidos de facto é gratuito, pois nem pagam impostos nem taxas moderadoras nem qualquer valor. Portanto diz-nos para passar dum sistema para outro exactamente idêntico. Não precisaria de ser ele (um ex-ministro) a dizer uma coisa tão lapaliciana pois qualquer universitário de café seria capaz. Um Miguel Sousa Tavares ainda se admitiria agora um ex-ministro?


Gostaria sim que apontasse formas de tornar a Saúde mais barata e não propriamente novas formas de enganharia financeira e contabilística… 


Querem uma sugestão? Desbloqueiem a aprovação de novas UCC, alarguem o papel dos diferentes profissionais de saúde, responsabilizando-os e acima de tudo… avaliem e actuem em conformidade (segundo a avaliação) junto de todos os actores (desde gestores a assistentes operacionais, desde utentes aos profissionais de saúde)… 


Façam-me uma entrevista e serei bem mais competente a responder.




PS: O que ele queria realmente trazer para a discussão é se a Saúde deve ser paga no momento em que o cidadão precisa do sistema de saúde ou através de impostos. Qual é o melhor sistema? Não serei a melhor pessoa para responder mas não me parece muito justo que eu, que não gozo de qualquer privilégio de ajuda social, quer RSI, subsidio de desemprego, etc etc etc tenha de pagar, no momento em que consumo um recurso, de forma diferente de outro qualquer cidadão, uma vez que já contribuo através de impostos. Se a diferenciação já é feita através dos impostos… iria ter mais outro momento de diferenciação?


O mesmo se aplica a alguém de maiores rendimentos…


Só sei que independentemente de se ter uma ideologia liberal, socialista, libertária, comunista, social democrata, anarquista, etc etc etc, num momento de extrema vulnerabilidade como é o caso de doença, gostaria que pelo menos nesse momento não fossemos diferenciados.


Podemos é definir que tipos de serviços , cuidados de saúde devem ou não ser prestados pelo SNS mas nunca que no momento em que adoecemos sejamos, de que forma for, diferenciados em função dos rendimentos…

Anúncios

2 thoughts on “A saúde JÁ não é gratuita

Sem censura... mas sem ilegalidade e acima de tudo com o sentido de responsabilidade. Opiniões contrárias não são só aceitáveis... são desejáveis... mas for favor identifique-se, nem que seja com pseudónimo

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s