Prescrever ou não prescrever eis a questão…

Quando falamos em prescrição não falamos apenas de fármacos, falamos também de : “sete tipos de prescrições na área da Enfermagem: de cuidados, resultantes dos diagnósticos de Enfermagem; de exames complementares decorrentes das intervenções dos enfermeiros; de dispositivos; de meios de apoio / ajudas técnicas; de terapêuticas farmacológicas em emergência; de tratamento com terapêutica não farmacológica; e a prescrição relativa à decisão da implementação de protocolos ou planos de intervenção” (Lucilia Nunes no III Congresso da OE)

E agora pergunta-se… A qualidade dos cuidados de saúde melhora se os enfermeiros prescreverem ? É bom para o cidadão, para o enfermeiro e para a Saúde em geral? Uma medida útil hoje ou nunca?

Dimensões da qualidade ( do Plano Nacional de Saúde 2011-2016) 

Efectividade: é o grau em que uma determinada intervenção produz os efeitos
desejados;
– Eficiência: é o grau em que os objectivos são atingidos através da minimização da utilização de recursos; 
–  Acesso: pode ser definido como a percentagem de pessoas a necessitar de um
determinado tipo de cuidados que os obtém na realidade;
– Segurança: tem a ver com a redução dos riscos de acidentes ou erros relacionados com os cuidados de saúde;
– Equidade: relaciona-se com a prestação de cuidados aos doentes de acordo com as suas necessidades sem discriminação pelo sexo, idade, nível económico, situação geográfica ou outras; 
– Adequação: é o grau de conformidade dos cuidados prestados às necessidades dos doentes de acordo com o estado da arte; 
– Oportunidade: é a possibilidade de o doente receber os cuidados que necessita de acordo com o tempo clinicamente aceitável para a sua condição; 
– Cuidados centrados no doente: é a dimensão da qualidade que garante que as decisões relacionadas com a prestação e organização de cuidados têm como principal critério o interesse dos doentes, as suas expectativas, preferências e valores; 
– Continuidade: é a garantia de que não há interrupções no processo de cuidados do doente entre diferentes níveis; 
– Respeito: é a forma como os profissionais de saúde correspondem aos direitos dos doentes de acordo com a sua identidade.




Fica ao lado(barra lateral, canto superior direito) uma sondagem para manifestar a sua opinião.

Aqui pode enunciar as suas razões, se o entender…







Outras opiniões sobre o assunto:















Anúncios

One thought on “Prescrever ou não prescrever eis a questão…

Sem censura... mas sem ilegalidade e acima de tudo com o sentido de responsabilidade. Opiniões contrárias não são só aceitáveis... são desejáveis... mas for favor identifique-se, nem que seja com pseudónimo

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s