Candidatura à Ordem dos Enfermeiros: Germano Couto e Enfermagem Primeiro

Foi ontem anunciada a Candidatura do Enfº Germano Couto a bastonário assim como de toda a equipa que lidera (Enfermagem Primeiro).

Podem a partir de agora consultar o site http://enfermagemprimeiro.com/index.aspx (Site da Candidatura) para conhecerem o programa, tanto nacional como o das várias secções regionais assim como de todos os nomes que compõem as listas.
O site permite conhecer todas as secções regionais, órgãos nacionais, programas de acção, perfil do bastonário e acções já desenvolvidas previamente, entre outros itens… 

Espero que percebam que o momento é de grande importância para a Enfermagem e que não deixem de tomar nas vossas mãos as decisões relativamente à profissão, quer através do vosso voto quer da vossa participação de pendor cívico, técnico ou político.

Agradecemos a vossa visita e as vossas propostas.

Anúncios

8 thoughts on “Candidatura à Ordem dos Enfermeiros: Germano Couto e Enfermagem Primeiro

  1. É engraçado como o Dr. Enf. foge às questões que lhe coloquei. Também é intrigante que por vezes deixe estar um pos´t em debate cerca de uma semana, mas outras vezes, os publique ao ritmo de um por dia. Parece que quando a troca de ideias aquece para o seu lado, rapidamente desvia as atenções…Claro que a Ordem é minha. É de todos!Propor? Caramba, só nestes comentários, veja as mudanças que se operariam na Enfermagem Portuguesa. Agir? Pergunte aos colegas que comigo trabalham. Não sou nenhum super herói mas acho que faço bem a minha parte.Essa ideia de ACÇÃO que pretende imputar aos tais 222 elementos da equipa do Germano, é pura ilusão. Estou em crer que parte deles nem sequer algum dia dirigiu a palavra ao candidato a bastonário. Até lhe digo mais: essas 222 pessoas andam tão distraídas, que ainda não foram capazes de corrigir a gafe que está no vosso site. Vá à secção “visão e valores” e delicie-se com a “Ordem dos Enfermeiros dos Enfermeiros”. Lindo!

  2. Começo a ficar preocupado com a "profundidade" das suas respostas…Em relação ao Enf. Jaime e outros que tais: ou se tem rectidão na actuação (ética!) ou não. Se isso acontece no público ou privado, pouco me importa. Conheço casos de pessoas que mesmo estando ligadas ao sector privado, "bateram com a porta" por não concordarem com as regras do jogo.Curva de Gauss: não vou aqui discutir estatística consigo: digo-lhe só: pensa que alguém acredita que o Germano e toda a sua equipa se medem pela mesma bitola? Tenha dó.Passado/Presente/Futuro: parece estar a contradizer-se; por outras palavras: está a dár-me razão :)BOMBÁSTICO: então acha que o Germano não tem qualquer problema de coerência, porque não foi ele quem abriu a escola Fernando Pessoa? É o mesmo que dizer que o assaltante do banco não deve ir preso, porque não era ele que ia a conduzir o carro usado na fuga. É óbvio que aos 62 mil enfermeiros deste país, há sempre algo a apontar. Por exemplo, eu não fui à missa no fim de semana que passou. Mas repare:- a Cristina Mesquita acha que 3 enfermeiros chegam para prestar cuidados de Enfermagem no turno da manhã num serviço de Medicina Interna (com 30 doentes); eu não!- o Rui Santos alinhou no discurso do SEP (falta de enfermeiros); eu não!- o Fernando Jesus convive bem com o factor cunha, no momento de entrada de jovens enfermeiros no Hospital de Santa Maria; eu não!- o Germano acha que dar aulas numa escola privada não contribui para o desemprego em Enfermagem; eu não!Percebe onde quero chegar?

  3. Ai Dr. Enf.,quanto mais se desculpa, mais se enterra!Enf. Jaime: bem sei que basta um espirro de um dirigente da casa mãe na Alemanha, para o Sr. Enf. Director "ir de carrinho". Mas o ponto não é esse. A questão é: os líderes/gestores da Enfermagem Portuguesa estão dispostos a fazer tudo ao seu alcance em nome dos utentes e em nome da sua profissão? Claro que não! Se estivessem, há muito que tinham batido com a porta.Quanto à Enfermagem Primeiro, diz que são "todos bons profissionais, todos competentes". Caríssimo, a curva de Gauss diz-lhe algo? É evidente que em todas as candidaturas há bons e maus profissionais.Diz que o que importa é o futuro. Permita-me a correcção: pobres são aqueles que esquecem o passado e ignoram o presente. De acordo com o seu raciocínio, a "Tia Augusta" até estaria desculpada pelo que fez, porque nós temos é de olhar em frente. Nada mais errado. A Maria Augusta é o Sócrates (ou o Alberto João Jardim) da Enfermagem: teve o seu tempo e geriu (muito mal) os destinos da profissão. Não tem de ir para a cadeia, mas merece o castigo de não lhe ser reconhecida competência e eficácia.Quanto à equipa do Enfermagem Primeiro, ao Dr. Enf. e a outros, eu dou o benefício da dúvida. O que eu não aceito é a que a Cristina Mesquita (que já foi directora), que o Rui Santos (que já foi do SEP), que o Fernando Jesus (que é supervisor), que o Germano/Rogério (que já foram da OE) venham agora dizer que vão defender a Enfermagem.Se a candidatura do Manuel Oliveira está recheada de "cromos" da anterior equipa directiva da OE, a vossa candidatura segue o mesmo caminho. Para terminar: acha ou não que o Germano tem uma enorme pedra no sapato, pelo facto de estar ligado a uma escola de "vão de escada"?

  4. Ó Dr. Enf., eu cada vez fico mais impressionado com a sua análise dos problemas…Os serviços de hemodiálise fazem aquilo que nos hospitais e centros de saúde há muito se deu como adquirido. Não sei onde está o espanto.Ou melhor, o meu espanto é que tanto se fala em “dotações seguras”, mas depois, na prática, ninguém respeita. Veja que nos cargos decisórios até temos muitos enfermeiros. Que têm eles a dizer sobre isso?Quanto à Fresenius, se a memória me não falha, em tempos, o digníssimo Dr. Enf. até dedicou um pos´t ao enfermeiro que por lá comandava as operações. Lembra-se?Quanto às eleições da OE, é capaz de me explicar como é que o Germano conseguiu colocar na mesma lista a Cristina Mesquita, o Rui Santos e o Fernando Jesus? Que grande salgalhada!A Mesquita fez parte dos distintos enferreiros que foram para África do Sul fazer não se sabe muito bem o quê.O Santos alinhou nos últimos anos no discurso da falta de enfermeiros (promovido pelo SEP). Que tem ele a dizer sobre o desemprego em enfermagem, o excesso de escolas e o mais que provável encerramento de serviços e hospitais?O Jesus até parece um tipo bondoso no Santa Maria (Lisboa). Mas o que as pessoas não sabem é que ele pactua com os critérios DUVIDOSOS de recrutamento de jovens enfermeiros nesse hospital. Experimentem entregar lá o curriculum vitae. O telefone de alguns candidatos só tocou depois de “fulano” ter dado uma palavrinha ao Fernando…Assim vai a Enfermagem em Portugal.

Sem censura... mas sem ilegalidade e acima de tudo com o sentido de responsabilidade. Opiniões contrárias não são só aceitáveis... são desejáveis... mas for favor identifique-se, nem que seja com pseudónimo

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s