A Formação em Portugal e na Europa

A Educação tornou-se um valor fundamental na Europa, na Europa os pilares fundamentais da UE são:

Liberdade

Igualdade

Justiça

Democracia participativa

Educação

A educação é um valor fundamental que está consagrada na Constituição dos Países Democráticos, que reconhecem aos seus cidadãos o direito de receber educação geral, gratuita até à idade do acesso ao mercado de trabalho.

O espaço Europeu e a Educação Superior

Declaração de Sorbonne (25.05.1998)

Os ministros da França, Alemanha, Itália e Reino Unido reúnem-se.

Debate-se o desenvolvimento de um Espaço Europeu de Educação Superior”

Declaração de Bolonha (19.06.1999)

Estabelecem-se princípios de qualidade, mobilidade, diversidade e competitividade.

Têm-se como objectivo estratégico o emprego na União Europeia.


Objectivos reconhecidos na declaração de Bolonha

1. Sistema legível e comparável de títulos dentro do espaço europeu.

2. Baseia-se em dois ciclos principais – licenciatura e pós licenciatura.

3. Sistema uniformizado através dos créditos ECTs.

4. Desenvolvimento de critérios e metodologias comparáveis – sistema de qualidade.

5. Desenvolvimento curricular.

6. Promoção da mobilidade.

Os ECTs – European Credit Tranfer System, visam medir o trabalho que devem realizar os estudantes para adquirir os conhecimentos, capacidades e destreza necessárias para superar as diferentes matérias do seu plano de estudos.

É importante a pessoa adquirir conhecimentos aos níveis do Saber (conhecimento) e do Saber como Ser (formação em valores e atitudes).

Em Portugal e na Europa temos sistemas de avaliação da implementação destes projectos.

Na Europa  este processo é da competência European Network for Quality Assurance in Higher Education (ENQA), derivada do European Pilot Project for Evaluating Quality in Higher Education, assume um papel relevante ao reunir os principais organismos de acreditação, governamentais e privados, de todos os países da Comunidade Europeia, e possibilitar assim formas de diálogo e interacção entre agências.

Em Portugal a  Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) surge como uma fundação de direito privado, constituída pelo Estado Português através do Decreto-Lei n.º 369/2007, de 5 de Novembro. É dotada de personalidade jurídica e é-lhe reconhecida utilidade pública. O Governo pretende adoptar, desta forma, as recomendações por parte da ENQA (European Association for Quality Assurance in Higher Education).

Mais informações em:




Anúncios

3 thoughts on “A Formação em Portugal e na Europa

  1. Para nos enriquecermos e ainda mais os nossos leitores… deixo este artigo para leitura, convido a irem além do título: In Search of a Croatian Model of Nursing EducationAbstractAimTo analyze the present status and ongoing reforms of nursing education in Europe, to compare it with the situation in Croatia, and to propose a new educational model that corresponds to the needs of the Croatian health care system.MethodsThe literature on contemporary nursing education in Europe and North America was reviewed, together with European Commission directives and regulations, as well as pertinent World Health Organization documents. In addition, 20 recent annual reports from 2003-2009, submitted by national nursing associations to the Workgroup of European Nurse Researchers, were studied http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2971660/pdf/CroatMedJ_51_0383.pdf

  2. Não está a nivelar-se aos mesmos níveis que o nosso, exemplo na Espanha passou de 3 – para 4 anos, 240 créditos com porta directa aberta ao doutoramento.Sim uma grande vantagem, quando trabalhei em Espanha já sabia destes pormenores, e homologuei o curso a Diplomatura e Licenciatura, isto porque em Espanha com as horas que temos na nossa Licenciatura podemos fazer em concreto no meu caso Doutoramento na Complutense de Madrid, uma das faculdades mais creditadas da Europa, sem antes teres de fazer um Mestrado.Porque eles defendem que uma pós graduação, ou Mestrado, são títulos de formação avançada dentro de uma área.E um doutoramento é uma formação no âmbito da investigação, para acederes ao Doutoramento é requerido um mínimo de 300 créditos, ou 3000 horas, enquanto que para um Mestrado ou pós Graduação são exigidos entre 60 a 120 créditos.1 crédito corresponde a 10 horas lectivas, logo por aí a Enfermagem Portuguesa está bem salvaguardada, porque temos como sabes uma carga horária e formação muito boas a nível Europeu, quer seja em Privadas quer seja em Públicas ao contrário do que muita gente pensa.

  3. O Modelo de Bolonha é adequado ao Modelo de Ensino Superior Português? E ao Ensino de Enfermagem? É de relembrar que noutros países o Ensino de Enfermagem não tem os mesmos critérios de acesso e a tendência, neste caso será de nivelar por baixo, face à maior pressão exercida por países como a Alemanha.Acho que neste caso da Educação, as directivas europeias devem ser niveladas por cima e deste modo garantir o acesso à melhor formação possível, sendo o caso Português favorecido nesta hipótese.

Sem censura... mas sem ilegalidade e acima de tudo com o sentido de responsabilidade. Opiniões contrárias não são só aceitáveis... são desejáveis... mas for favor identifique-se, nem que seja com pseudónimo

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s