A falta de medicamentos

Nos últimos tempos, tem estado em voga a falta de medicamentos nas farmácias, por várias razões. Uma delas é a regulação do preço dos medicamentos, que tem sido atacada por alguns liberais.

Considerando-me eu liberal, dediquei algum tempo a pensar sobre isto. E realmente a regulação de preços não me faz sentido. Mas vivemos num país em que o Estado comparticipa os medicamentos em certa percentagem (o que pode ser contestado, mas é uma realidade). Ora se comparticipa (em percentagem), comporta-se como cliente, logo é parte interessada nos preços praticados, tendo assim de os negociar com as farmacêuticas.
Ocorreu-me então uma ideia, que gostaria de colocar à discussão e que podia ser aplicada com ou sem liberalização dos preços dos medicamentos: o Estado deixa de comparticipar percentualmente os medicamentos, mas passa a comparticipar um valor fixo por cada medicamento (com isto quero dizer, cada substância química/dose/forma de aprsentação farmacêutica). Assim, estimula-se a concorrência e o mercado dos genéricos. De resto, isto já é o que o Estado faz, por exemplo, nos MCDT’s… Acho é que o valor comparticipado nunca devia ser superior ao da marca/laboratório mais barato do mercado…
Anúncios

Sem censura... mas sem ilegalidade e acima de tudo com o sentido de responsabilidade. Opiniões contrárias não são só aceitáveis... são desejáveis... mas for favor identifique-se, nem que seja com pseudónimo

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s